Renda extra, desafios, seguidores e vida que segue

Os títulos dos meus posts algumas vezes são basicamente um resumo de tudo que irei falar, então não se assuste se por acaso ele não fizer sentido algum! hehe

Há algum tempo desenvolvi um projeto pessoal para fazer uma renda extra (claro!). Basicamente enxerguei um problema, pensei à respeito, coloquei em prática meus conhecimentos com a tecnologia e voilà: mais um unicórnio brasileiro nascendo! 🙏

Quem dera se tudo ocorresse da maneira como gostaríamos, mas a vida é assim e já falei um pouco sobre isso em um post.

A vida é desafio, Racionais MC’s

Confesso que pensei que seria mais fácil conseguir clientes, já que meu serviço é barato (menos de R$ 40,00), paga-se apenas uma vez e têm resultados por um bom tempo!

Com pouco mais de 5 meses consegui 2 clientes e cerca de 10 leads (entenda como um usuário que respondeu minha mensagem e demonstrou interesse, porém não avançou, ao menos ainda).

Meus gastos (investimentos) até então foram:

  • Domínio/WWW (R$ 40/ano);
  • Hospedagem (Informação oculta);
  • Chip de celular (R$ 10,00);
  • 2500 panfletos (R$ 130,00);
  • Recarga (R$ 10,00 a cada 2 meses para não perder o número).

Investimentos futuros:

  • R$ 100,00 para distribuir 1000 panfletos.

Infelizmente não existe fórmula mágica para um negócio alavancar, ou às vezes até tem, basta ser bobo (sim, isso é subjetivo) e que atraia a multidão (de ignorantes?!), vide exemplos: [1] [2].

Mas sou brasileiro e não desisto nunca…

A persistência é o caminho para saber se algo vai dar certo, além de que devemos mensurar os erros/acertos e melhorar os pontos que necessitam, claro, afinal dar murro em ponta de faca não rola, concorda? Só você saberá quando continuar e quando parar, só não vale desistir no primeiro degrau.

Seguidores

Estou pensando seriamente que foi uma burrice ter comprado domínio para este meu projeto pessoal de renda extra e colocado um site no ar, já que a maioria das pessoas hoje estão no Instagram e Facebook, então deveria ter focado nisso e economizado uns trocados, quem sabe até mesmo comprado seguidores, já que é isso que conta hoje em dia, infelizmente! Se uma página possui muitos seguidores já é um ponto positivo. Os outros pontos você ganha com um conteúdo interessante e que agregue (ou não?!) e com publicações profissionais (ou não?!).

Leandro Karnal

Em linhas gerais é como ouvi em uma palestra do Leandro Karnal onde ele fez uma analogia que antes o que contava no currículo de um determinado profissional (um médico, por exemplo) eram os livros que ele havia escrito e os seminários que havia participado… Mas hoje em dia o que “conta” é o quanto aquele profissional influencia a massa e o quanto ele possui de seguidores.

Minha atuação hoje é grande no Instagram e até então foi de lá que vieram meus clientes, então creio que o foco deve continuar lá. Não fechei com nenhum cliente através do site, mesmo contendo todas as informações, FAQ e direcionamento para o pagamento.

Como faço atualmente:

  • No decorrer do dia sigo vários perfis variados;
  • Filtro os que aceitaram e são perfis comerciais;
  • Curto várias fotos desses perfis;
  • Envio mensagem padrão de apresentação;
  • Deixo de seguir os que me seguiram;
  • E continuo este processo diariamente.

Não é o certo a se fazer (para não tomar bam do Instagram), mas vida que segue.

Tem algo para acrescentar? Fique à vontade nos comentários!

That’s all folks!

Grana Extra – Venda de Ingressos do Rock in Rio

Mesmo com muitas pessoas reclamando do Rock in Rio acerca do nome do evento e das bandas e estilos que tocaram ultimamente no mesmo, – pop e funk, por exemplo, ele continua sendo o maior evento do gênero no Brasil, sem sombra de dúvidas!

Para quem curte um rock ou até mesmo outros estilos, eu recomendo que vá ao menos uma vez para sentir a energia. Já fui em 4 edições e não me arrependo, mesmo que em algumas delas houveram bandas repetidas; mas nenhum show é igual ao outro, com certeza!

Guns N’ Roses no Rock in Rio de 1991

Resolvi tentar vender ingressos apenas na terceira vez que fui ao evento, em 2017. Haviam muitas bandas boas (esperadas) e os ingressos esgotaram-se muito rápido na edição anterior, com isso pensei ser uma boa tentar uma grana extra.

Comprei 4 ingressos extras na época, sendo dois para o dia do Aerosmith e outros dois para o dia do Bon Jovi. Desses, três eu consegui vender através do Mercado Livre, negociando com o comprador que a pulseira seria enviada logo após o evento me entregar, o que ocorre meses após a compra.

Como minha conta no Mercado Livre é bem antiga e tenho boa reputação foi fácil vendê-los por lá. Claro, houve certa desconfiança nas perguntas que o pessoal fez, já que eu não tinha o produto ainda, mas acabei criando um anúncio extra e de baixo valor só para que os interessados pudessem ter acesso ao meu contato e, assim, eu conseguisse lhes mostrar o comprovante de compra que havia feito dos ingressos. Além disso, o comprador teria que avisar ao Mercado Livre após alguns dias que ele já estava em posse dos ingressos (política do ML), já que o meu prazo para enviar/receber ultrapassava o prazo de envio/recebimento do Mercado Livre.

Acredito realmente naquele ditado que diz para fazermos com os outros o que gostaria que fizessem com a gente*, então, trato é trato e o combinado não sai caro. Assim que recebi as pulseiras mandei foto para os compradores e fiz o envio (com seguro, claro!) nos Correios.

* meio contraditório já que eu compro ingressos e vendo mais caro, então não gostaria que alguém fizesse isso comigo, mas… hahaha

O outro ingresso que não consegui vender através da internet tive que vender no dia do evento, só que é bastante arriscado pois há a grande possibilidade de roubo, então você deve observar antes para quem irá oferecer e NUNCA ficar em posse do mesmo. Como estava com um grupo de amigos senti mais confiança em ofertar, mas se estivesse sozinho talvez não arriscaria a venda presencial.

Outro detalhe importante é que o cambismo é crime, então você pode ir preso.

Na edição de 2019 novamente arrisquei e fui certeiro pois vendi mais rápido do que em 2017. Adquiri 2 ingressos para o Dia do Metal, onde teria as bandas: Scorpions, Iron Maiden, Sepultura e Helloween (substituindo o Megadeth) no palco principal, além de Slayer e Anthrax dentre outras.

Slayer

Valeu a pena?

Com certeza! Com os valores ganhos paguei praticamente a viagem da primeira vez que pratiquei.

No fim das contas obtive um lucro líquido (tirando as taxas do ML/Correios) de cerca de 45% em cada ocasião.

Com a venda no local o lucro foi menor, pois vendi uma meia-entrada de R$ 277,50 por R$ 325,00.

Dicas

  • Compre ingressos pensando que você vai ao evento, pois caso não consiga vendê-los, ainda poderá desfrutar do momento;
  • Observe os dias/shows mais comentados e, de preferência, bandas que irão se apresentar pela primeira vez no evento ou, até mesmo, no país;
  • Tenha um plano B: conheça pessoas que irão OU que façam excursões para esses shows, então caso não consiga vender, poderá repassar nem que seja a preço de custo;
  • Fique atento as datas de pré-venda e, principalmente, aos descontos oferecidos por bandeiras de cartões de crédito e de bancos;
  • Responda as dúvidas no ML com educação e cordialidade (passe segurança!).

Se tiver alguma dúvida, pergunte aí!

That’s all folks!