E seus investimentos P2P?

Após o que considero o “boom” dos investimentos P2P (~ 2019), como andam seus investimentos desse tipo? Prejuízos? Lucros?

Nessa época investi R$ 1000,00 (sabendo dos riscos, claro) em uma operação que prometia por volta de 420% do CDI, estimando um retorno anual de 27,72%/ano e com prazo previsto de cerca de 18 meses.

P2P

Se não me engano o score da empresa era C1 (de acordo com a régua da empresa que fazia a intermediação); acabei “investindo” para conhecer o processo e tentando ganhar algo além do esperado (sim, novamente, já sabendo dos riscos – logo, podendo ganhar ou perder). Antes que eu esqueça, na época C1 era a pontuação “melhor” que tinha na plataforma em questão, ou melhor, que havia para investir, pois as que possuíam pontuação A e B já haviam alcançado o valor que precisavam.

Após as devidas explicações, minha situação atual é:

  • “Recuperei” até então R$ 800,00 e poucos reais;
  • Último pagamento seguindo o cronograma foi realizado pela empresa devedora em 2020;
  • Houveram acordos etc., entre a empresa que faz a intermediação e a empresa devedora;
  • Em 2021 houveram por volta de 3 pagamentos (após acordos);
  • E ainda restam mais de 15 parcelas para receber.

EDIT: Não podemos esquecer da crise (COVID) que “bagunçou” o mundo/economia, sendo a maioria os pequenos empreendedores.

That’s all folks!

Já pensou em investir em LEGO?

Olá pessoal!

Passando rapidamente para compartilhar uma notícia que me chamou a atenção: Investir em peças de Lego é mais rentável que comprar ações.

Vejam este trecho: “Segundo a Bloomberg, um conjunto da Lego dos mais antigos é geralmente revendido online por muitas vezes o preço original. Por exemplo, um kit Star Wars Darth Revan foi vendido em 2014 por cerca de 4 euros (R$ 17) e foi revendido por 28 (R$ 119) no eBay um ano depois – um acréscimo de 613%.”

É aquilo que todos sabemos, quanto mais raro maior será o valor de retorno!

E aí, acha que vale a pena investir em LEGO? 🙂

 

Ps: vou começar desde já a guardar os brinquedos do meu filho! HAHAHA

 

That’s all folks!

Ferramentas que auxiliam Investidores

E aí, pessoal! 

Com certeza muitos aqui conhecem os sites/ferramentas que irei informar, mas lembre-se de que muitos outros podem não conhecer e é isso que faz a internet ser o que é: a troca de informações/conhecimento.

A seguir estão alguns sites que julgo importante compartilhar. Os textos de apresentação foram retirados dos respectivos sites.

Continuar lendo Ferramentas que auxiliam Investidores

O que fazer com R$ 500 mil? R$ 1 milhão? R$ 1,5 milhão?

E aí, pessoal! Tudo beleza?

Lendo algumas chamadas no site da UOL, vi uma que me chamou a atenção: Quem é milionário? Como estão os vencedores das 18 edições do “Big Brother”.

Imagem: Reprodução/Instagram

Continuar lendo O que fazer com R$ 500 mil? R$ 1 milhão? R$ 1,5 milhão?

CIEL3

E aí, pessoal! Tudo bem?

A primeira ação que comprei na vida (CIEL3); QUE MARAVILHA! 😀

cielo

Há quem diga que será um mico e há também quem esteja acreditando em sua valorização (e essa é uma das formas de funcionamento do mercado, certo?). Seja como for este foi o pontapé inicial que dei na renda variável. Comecei com um lote ao custo de R$ 9,36, sendo que sua última cotação ficou em R$ 10,15.

Continuar lendo CIEL3

Desapegando e recuperando dinheiro

Tenho como um hobby assistir a filmes e documentários quando estou em casa, ou ao menos eu tinha antes do nascimento do meu filho! rsrs

Depois que ele nasceu com certeza muitas coisas mudaram, inclusive meu tempo livre. Mas isso acaba sendo recompensado com a alegria que uma criança trás na vida daqueles que a amam. 😀

m-ms-2646242_1280

Continuar lendo Desapegando e recuperando dinheiro

Onde tudo começou…

O ano é 2017.

De tanto ouvir alguns colegas falarem mal da poupança e de como ela estava rendendo pouco, além dos mesmos sempre afirmarem com veemência que o Tesouro Direito “é o que há”, resolvi correr atrás do conhecimento para tirar minhas próprias conclusões, visto que, QUASE TODOS – com exceção de apenas um colega – eram como papagaio de pirata: só repetiam o que ouviam e nunca sequer haviam realmente investido!

Estava cansado de ouvir muitos deles falarem sobre o TD (Tesouro Direito) e, quando eu perguntava algo à respeito eles simplesmente mudavam de assunto ou ficavam enrolando e enrolando.

E foi assim que em 2017, mais precisamente em março daquele ano que eu abri minha conta em uma corretora (por indicação desse colega da exceção que eu comentei acima). Nela e em muitas outras corretoras não há taxas para investimentos em Tesouro Direto/Renda Fixa, o que atrai o público que busca garantir um retorno sem levar em consideração qualquer possível taxa de corretagem.

Continuar lendo Onde tudo começou…