Balanço Patrimonial – Outubro 2022

Estes dias vi no status de algum contato no WhatsApp que faltam 14 sábados para o Natal… Mais um ano vai chegando ao fim e daqui a pouco vamos poder ver o Roberto Carlos cantando no especial da Globo.

Meses sem postar, pra variar, mas vamos lá:

  • Comprei algumas ações de MGLU3.
  • Comprei algumas ações de IRBR3 (sim, comprei mesmo).
  • Comprei algumas ações de CASH3.
  • Não tenho feito mais compras de cripto, mas se fosse comprar focaria nas TOP5.

Apartamento praticamente quitado, graças a Deus! Fui ao Cartório de Registro de Imóveis para saber o valor que devo pagar ao quitar o financiamento e para minha grata surpresa, fica em torno de R$ 400,00.

Ações

Como nunca coloquei minha carteira de ações aqui, então segue (ocultei algumas colunas para visualizar melhor):

Arrependo por não ter comprado mais ações da CIEL3 (dentre outras) quando abaixou pra pouco mais de R$ 2,00, então vida que segue.

Os tolos dizem que aprendem com os seus próprios erros; eu prefiro aprender com os erros dos outros.

Otto von Bismarck

Cripto

Pela primeira vez segue minha carteira de cripto, lembrando que comprei essas moedas a tempos apenas para conhecer/ver/tentar entender, como era o funcionamento.

That’s all folks!

Balanço Patrimonial – Julho 2022

Como o tempo está passando rápido… Último balanço patrimonial feito em Maio de 2022! Sim, falta de comprometimento da minha parte, mas tudo bem, não adianta chorar pelo tempo perdido e nem pelo leite derramado. Vamos aos números:

  • Comprei algumas ações de VIIA3.
  • Alguns aportes em CDB.
  • Cripto despencando, porém não estou comprando mais, mesmo este sendo talvez o “melhor momento”.
  • Amortizei bastante do meu financiamento imobiliário com parte da minha rescisão do trabalho CLT. Com isso restam apenas 11 parcelas do meu financiamento.
  • Parte desse dinheiro da conta corrente vai para CDB ou TD em breve.

That’s all folks!

Produtividade X Tarefas simultâneas

Antes de sair do meu último emprego participei de uma palestra sobre gerenciamento de projetos. No início da mesma o palestrante fez uma dinâmica para quebrar o gelo da galera e gostaria de compartilhar com vocês pois através dela fica explícito como não temos o mesmo resultado ao querer fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Para começar o palestrante pediu para que cada um pegasse um papel e uma caneta e, em 30 segundos escrevesse o máximo de números que conseguisse da seguinte maneira: 01 – 02 – 03… E assim, sucessivamente.

Ao final do tempo ele nos avisava e todos deveriam parar e aguardar novas instruções.

A segunda tarefa também deveria ser feita em 30 segundos, porém deveríamos escrever o máximo da letra do hino nacional brasileiro da seguinte forma: Ouviram – do – Ipiranga – às – margens – plácidas…

Para finalizar, deveríamos escrever em 30 segundos o máximo de números da Sequência de Fibonacci: 0 – 1 – 1 – 2 – 3 – 5 – 8 – 13… Onde o próximo número é a soma do atual com o anterior a ele.

Ao final deste processo deveríamos contar quantos pontos fizemos ao somar cada item de cada parte da tarefa, neste caso: 01 – 02 – 03 (3 pontos) + Ouviram – do – Ipiranga – às – margens – plácidas (6 pontos) + 0 – 1 – 1 – 2 – 3 – 5 – 8 – 13 (8 pontos), totalizando, 17 pontos neste exemplo.

Agora vem a parte interessante da dinâmica:

Deveríamos fazer o mesmo processo (números + hino + Fibonacci) em 01m30s, ou seja, no mesmo tempo, PORÉM de maneira conjunta e intercalando entre elas, conforme o exemplo a seguir:

01 –

Ouviram –

0 –

01 – 02 –

Ouviram – do –

0 – 1 –

01 – 02 – 03 –

Ouviram – do – Ipiranga –

0 – 1 – 1 –

01 – 02 – 03 – 04 –

Ouviram – do – Ipiranga – às –

0 – 1 – 1 – 2 –

01 – 02 – 03 – 04 – 05 –

Ouviram – do – Ipiranga – às – margens –

0 – 1 – 1 – 2 – 3 –

E ao final do 01m30s também deveríamos contar quantos pontos fizemos.

Não preciso dizer que quando fizemos separadamente cada tarefa, ou seja, primeiro o máximo de números, depois o máximo da letra do hino e, para finalizar, o máximo da Sequência de Fibonacci, tivemos em grande parte um resultado muito melhor na pontuação, afinal estávamos focados naquela tarefa em questão, diferentemente ao se fazer de maneira intercalada.

A mensagem é clara: não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo; ledo engano de que isso é produtivo.

E você, tem feito muitas tarefas simultaneamente? Conta o resultado aí!

That’s all folks!

Agora sou um…

Desempregado. Empreendedor 100% do tempo.

Olá, pessoal! Espero que estejam todos bem! 🙂

Passando para informar – e deixar registrado para a posteridade, – minha saída da CLT… Sim, pedi conta após quase 10 anos de empresa.

Não tenho tanta certeza se foi uma boa escolha (o medo vem algumas vezes na mente), mas pensar negativo nunca ajudou ninguém, então tento manter a cabeça serena e no lugar para tocar os projetos que tinha em mente a bastante tempo.

Ideias todos têm; colocar em prática, poucos fazem. E isso serve para muitas coisas da vida e do dia a dia. Então, o sucesso depende em grande parte do nosso esforço!

Papai dos Investimentos

Na verdade eu não pedi conta para sair sem nada (não sou louco); o que aconteceu foi uma demissão após o meu pedido de saída, e o melhor é que eu não tive que devolver a multa dos 40% do FGTS, acordo que acontece comumente entre empresas e empregados nestes casos.

Sobre o motivo de saída

O principal motivo que me fez sair foi a volta do trabalho presencial. Para muitos isso pode soar como uma atitude idiota, afinal sempre trabalhamos assim, mas a pandemia veio e mostrou um lado que a maioria ainda não conhecia: o home office… E então vimos que era bom, muito bom!

Detalhe, não estou sozinho. Veja esta notícia: https://fdr.com.br/2022/03/14/fim-do-home-office-esta-gerando-demissoes-entenda/

Minha área permite trabalhar 100% home office sem rodeios, mas o que impede mesmo são os coordenadores da época dos dinossauros que ainda tem a visão turva de que é importante estar lado a lado para produzir algo. E isso realmente é uma merda chateação!

Estávamos indo 3 vezes na semana de maneira presencial nestes últimos meses (e a tendência é voltar 100% presencial), e meu stress estava me sufocando devido ao trânsito que pegava nos dias que deveria ir ao escritório. Além disso, íamos apenas para jogar conversa fora e ficar lá fazendo nada cerca de 04 horas; eu ficava mais tempo no trânsito do que na empresa!

Antes da pandemia minha esposa trabalhava e meu filho estudava no caminho do meu trabalho, mas veio a pandemia e tudo mudou (para todos!); minha esposa agora trabalha e meu filho estuda a cerca de 6km de distância de nossa casa, então para quê vou caçar ir trabalhar longe e fora de rota? Nos dias que deveria ir ao escritório eu ficava pilhado e isso impactava diretamente na minha família.

A bolada da rescisão

Como já havia utilizado o meu FGTS para amortizar parte do financiamento do apartamento, restava pouco mais de R$ 3.500,00 na conta. Porém após todos os “direitos” do cidadão, recebi cerca de R$ 34.000,00. Junto a isso, ainda terei 5 parcelas do seguro-desemprego no valor de R$ 2.106,08, que é o teto máximo atualmente.

Desse montante usei R$ 22.500,00 para amortizar meu apartamento, restando 12 parcelas (pouco mais de R$ 5.000,00 no total). Não amortizei tudo pelos seguintes motivos:

1) “medo” de ficar com pouca grana (para alguma emergência*, sabe-se lá qual possa aparecer); e, 2) por não saber o valor exato que deveria desembolsar no cartório para dar baixa no contrato do financiamento, já que dizem ser uma porcentagem sobre o valor que foi financiado. Logo tinha medo de ser um valor considerado “alto”… Mas irei no cartório pessoalmente para saber o valor exato, assim consigo quitar o quanto antes e vou poder finalmente dizer que o apartamento É MEU! . Amém!

* Sim, tenho valores investidos que consigo usar em alguma eventual emergência.

Quais são meus planos futuros?

Alguns meses atrás abri um pequeno “mercado de bairro”, então tenho ficado parte do tempo lá, mas o dinheiro no final do mês ainda não é suficiente para viver, na verdade está bem aquém do esperado, principalmente com a alta dos preços de tudo, onde todos sofrem. Como já mencionei, minha “vantagem” é que não pago aluguel, nem água e nem luz, caso contrário já teria fechado as portas.

Outro ponto a mencionar é que como o movimento não é intenso acabo tendo tempo para focar em outras coisas no computador, seja fazendo um curso ou esboçando alguma ideia, por exemplo.

Além disso, tenho um trabalho mensal de freelancer que recebo R$ 1400,00 “livre” e executo-o em home office: Glória a Deus.

Ou minha vida muda para melhor ou muda para muuuito melhor! Amém.

Papai dos Investimentos

Estou divulgando na medida do possível meu projeto 01, onde diariamente comento em vários perfis no Google Maps e faço o meu marketing. Outra jogada para divulgação que estou fazendo atualmente é carimbar as notas que recebo no comércio colocando o perfil do Instagram e telefone desse meu negócio. Loucura??? Um pouco! Crime? Sim! E agora? Continuo fazendo!

Quem não é visto não é lembrado!

Racionais MC’s (sim, sei que não é deles mas ouvi primeiro com eles)

Mercado Livre e OLX continuam com anúncios ativos de produtos personalizados, então vez ou outra sai algo. Tenho apenas que ficar acompanhando semanalmente os valores com os fornecedores pois já aconteceu de sair no 0 a 0 após vender algo. Tudo subindo exorbitantemente.

Meu projeto 02 que é focado em educação à distância está no começo, mas é bom vê-lo tomando forma. Se você tem uma ideia e nunca colocar ela em prática, nunca saberá se vai dar certo.

Mesmo com bastante conteúdo gratuito na internet acabei optando por comprar alguns cursos na domestika.org, e eles têm sido de grande valia para meus objetivos. Quando pago por algo acabo dando mais valor do que se fosse gratuito; creio que isso valha para a maioria das pessoas.

Bom, acho que é isso.

FOCO. FOCO. FOCO.

That’s all folks!

Rapidinha #06 – Ficar rico com seda?

Para quem ainda não sabe eu abri um “mercadinho de bairro“. Agora posso sentir um pouco do que outros empreendedores sentem ao ter que administrar um negócio (mesmo que pequeno!).

Em alguns produtos tenho uma porcentagem pequena de lucro (5%, 12%, 20%…), sendo que a média fica em torno de 63%. Já em outros produtos chega a ser bem grande, porém de baixíssimo valor. Veja o exemplo a seguir que é referente a seda.

Porcentagem de lucro com a venda de seda

Como podem ver o lucro será maior de acordo com a quantidade de caixas que adquirir; quanto maior a quantidade, maior o lucro. O problema é que não tenho tanta saída para este produto, sendo que, para terem uma ideia, de uma caixa que adquiri ao abrir o mercado (+- 3 meses atrás), ainda tenho 5 livretos (vem 20), algo que corresponde em torno de 5 livretos vendidos por mês (lembrando que 98% das vendas é feita por unidade/seda, não livreto).

Logo, não posso comprar 10 caixas pois vou demorar a vender e ter o lucro esperado. Então no meu caso é melhor pegar essa grana, comprar uma caixa, e, com o restante, comprar produtos que saem mais rápido (cerveja e cigarro, por exemplo), mesmo com lucro menor, mas no final terei tido um bom retorno pelo giro de dinheiro X produto.

Ainda tenho muito o que aprender com relação a empreendedorismo, administração etc, mas com certeza já não tenho o mesmo conhecimento (ou falta dele) de meses atrás.

Um dia de cada vez! Só não pode ficar parado.

That’s all folks!

Quem muito quer, nada tem

Este ditado parece se encaixar praticamente todas as situações mundanas.

Para o guloso, mesmo tendo muita comida, ele sempre irá sentir falta de algo…

Para o ingrato que possui “tudo”, este nunca estará satisfeito com as coisas que possui… E sempre empregará forças naquilo que não tem.

“Aff! Eu queria ter os seios como os dela!”

Estou em uma fase da vida que tenho trabalhado bastante e, muitas vezes, penso que não estou tendo o retorno merecido ou esperado. A frase “atirando para todos os lados” me define bastante!

Além disso, ainda tenho várias ideias para colocar em prática como forma de fazer uma renda extra, mas sou pego procrastinando e/ou desanimado por querer tudo e, novamente, não estar tendo o retorno esperado.

A vida anda tão corrida (e cansativa) que muitas vezes não dou o devido valor aos bens de maior estima que ainda possuo diariamente: meus pais e irmãos e minha família (esposa e filho).

Trabalhar, estudar, empreender, ser pai, esposo, filho… Não está fácil!

Jovem: tempo demais, com energia demais, porém sem dinheiro…
Adulto: tempo de menos, dinheiro demais e energia demais…
Velho: tempo demais, dinheiro demais, porém sem energia pra nada.

Dias atrás li este post do Cowboy investidor e fiquei muito pensativo: https://www.cowboyinvestidor.com/2022/04/viver-para-trabalhar-ou-trabalhar-para.html

Para quem ler este post: só se vive uma vez! O que você tem feito da vida? Tem dado o devido valor ao que não se pode comprar (paz, família, amor)?

That’s all folks!

Balanço Patrimonial – Maio 2022

5 meses desde o último Balanço, que beleza! Sem delongas, vamos aos fatos:

  • Comprei algumas ações: VIIA3 e CASH3.
  • Alguns aportes em CDB.
  • Alguns aportes em TD.
  • Dei um tempo pra cripto.

A loja, meu trabalho CLT, outros trabalhos extras, ideias para ganhar dinheiro, família… Têm consumido bastante do meu tempo, mas logo tudo isso irá resolver e trará bons frutos!

A verdade é que devemos definir prioridades e manter o foco, SEMPRE.

That’s all folks!

Rapidinha #05 – O olho do dono que engorda o gado

Se você nunca ouviu essa frase irá conhecer o seu significado agora! Muitos concordam, outros podem até discordar, mas estou vivendo o seu significado na pele.

Muitas vezes, sem a presença física do dono da empresa, o negócio não deslancha. São pequenos detalhes que para a maioria podem até passar despercebidos, mas para o dono é algo crucial para o sucesso.

Um funcionário que é mal educado consegue fazer com que um cliente (e muitos outros, afinal um péssimo atendimento erradia para outros clientes e possíveis clientes) nunca mais volte; um funcionário que surrupia um produto achando que ninguém irá notar, está acabando com o seu negócio aos poucos; o mesmo vale para àquele que não cuida da sua loja e deixa o negócio às moscas… Está ali só pra “bater cartão e receber o seu no final do mês”.

Tenho vivido tudo isso (e mais) na pele e, se eu não falo, as coisas só pioram. Tenho muito o que agradecer pois minha esposa empresta o seu ouvido diversas vezes para que eu possa desabafar; mas não é fácil.

Chega a ser lamentável ter que falar o ÓBVIO (e repetidas vezes) com pessoas adultas e vacinadas, como dizem.

Limpe a loja! Trate bem o cliente! Não pegue nada que não é seu!

That’s all folks!

Abs!

Papai dos Investimentos
https://papaidosinvestimentos.wordpress.com

Meu aprendizado (até então) ao empreender

Quem acompanha o blog a mais tempo já leu por aqui que alguns anos atrás resolvi empreender no carnaval vendendo bebidas. Se você não leu sobre os desafios e aprendizados que tive é só clicar aqui.

Este ano resolvi de vez tirar a ideia da cabeça e abrir uma mercearia. A loja que estou é da minha sogra, então não terei que pagar aluguel e nem água e luz (não me perguntem o motivo 🤔).

O bairro onde fica a loja já existe a algum tempo e possui outros comércios, inclusive do mesmo ramo que o meu, porém os mesmos não têm lá muitas opções de produtos e as grandes redes de supermercado ficam a alguns quilômetros de distância; imagine uma mercadinho de bairro onde você encontra de tudo, então essa é a minha loja, que está começando mas já possui um pouquinho dos mais variados itens.

Outro detalhe importante a mencionar é o poder aquisitivo do pessoal, que é baixo.

Darei um resumo de como comecei e como estou, mas infelizmente não poderei dar muitos detalhes e nem postar fotos, já que meu blog é bastante conhecido mundialmente e facilmente algum parente/amigo/cliente poderia me encontrar por aqui e iria descobrir quase tudo das minhas finanças 😢, além do risco de sequestro e morte… 😱😂😂😂 E o principal: gente (vulgo parente) pedindo dinheiro (que ainda não tenho) 😀

Vamos aos detalhes e resumos:

  • A loja tem +- 5m de frente e +- 7m de fundo. Se for contar a frente total (pois tem outra loja) passa de 12m;
  • Já possuía um caixa para atendimento e uma gôndola de +- 5 metros;
  • Ganhei um freezer duplo (com porta de vidro) como presente de grego e paguei +- R$ 1.600,00 para arrumá-lo;
  • Atualmente tenho quase 200 tipos diferentes de produtos para venda (um pouquinho de cada coisa);
  • Em 18 dias o total de vendas foi de R$ 1.486,44; sendo que abri a loja no meio do mês, então não peguei o início do mês onde o pessoal costuma ter mais dinheiro no bolso;
  • Cigarro e seda é o que mais vende e o que mais dá lucro, principalmente cigarro picado (unidade);
  • Retirei dinheiro na poupança para pagar algumas coisas à vista;
  • E usei o cartão de crédito para abastecer a loja.

Investimentos (gastos)

Até agora meus gastos foram:

  • Máquina de cartão para vendas: R$ 299,90;
  • Etiquetadora: R$ 65,00;
  • Luminária: R$ 50,00;
  • Transporte do freezer: R$ 150,00;
  • Conserto do freezer: 1.600,00;
  • Fornecedores/abastecimento: +- R$ 6.900,00;
  • Outros valores pequenos… Mas tudo devidamente anotado.

Aprendizados

  • Em casa sempre fui o responsável por fazer a compra no supermercado/feira, então já tenho boa noção sobre preços etc., mas é diferente de comprar no atacado para tentar pechinchar ao máximo, pesquisando em diferentes fornecedores, por exemplo. Então deve-se ter atenção máxima quanto a isso para não comprar produtos achando que o preço está bom, sendo que na realidade você comprou mais barato antes (sim, eu sei que os preços mudam, mas deve-se ficar atento quanto à isso);
  • Outro detalhe é ficar atento quanto a data de validade de certos produtos, que vencem rápido e muitas vezes você pode perder com isso. Chegando próximo a data o ideal é anunciar e fazer uma promoção nem que seja para sair no 0 a 0.
    Eu sempre procuro produtos que vão vencer com no mínimo 6 meses, assim é um tempo considerável para vender (lembre-se que estou começando, então muita gente não conhece o meu comércio ainda), além de optar por comprar em menor quantidade, claro;
  • A respeito da variedade de produtos, muitas vezes vejo produtos em promoção nos fornecedores, porém opto por não comprar, visto que não sei se terá saída aquele produto em questão. Em alguns casos abro exceção e compro poucas unidades para ver a aceitação do público;
  • Fiado (comprar sem dinheiro), o mal que acaba com qualquer comércio… É claro que já me pediram fiado e eu disse NÃO. Na verdade há duas exceções por lá que deixo pagar depois, pois sei que são bons pagadores;
  • Quando ainda estava abastecendo a loja para a inauguração, sumiu UMA CERVEJA, e, sem muitas dúvidas, só pode ter sido a atendente que trabalha para mim, pois ela mora na casa de cima da loja e tem acesso fácil lá. Inacreditavelmente ela deve ter pensado que eu não fosse dar falta de tal cerveja, mas eu não havia sequer aberto a loja ainda, então todo o freezer estava cheio de cerveja e todas complemente “alinhadas” e iguais na quantidade;
  • “O olho do dono engorda o gado”, você provavelmente já ouviu essa frase e hoje eu vejo o quanto ela é verdadeira (ao menos para mim).

Era para ter finalizado e publicado este post a alguns dias atrás, porém a correria do trabalho não me deixou finalizar, além de que eu pretendia dar mais detalhes e contar mais sobre essa aventura… Porém o tempo me é raro hoje em dia, mas vou me comprometer a publicar ao menos 1x por semana aqui.

Em breve trarei mais novidades.

That’s all folks!

CLT e o pássaro preso na gaiola

Dias atrás me peguei fazendo um comparativo entre um empregado CLT e um pássaro preso em sua gaiola. Explico a seguir qual foi o meu raciocínio e entendo se você discordar, afinal, a vida é assim, cheia de antagonismos.

Todos sabemos que a CLT tem algumas “vantagens” para o trabalhador: salário, férias, 13º terceiro, FGTS… e, em caso de perda do emprego, tem o seguro-desemprego.

O problema da CLT é que na maioria das vezes ela “impede” o trabalhador de ir além e mostrar todo o seu potencial, deixando-o “preso” a essas “vantagens”. Entendeu a mensagem? Vamos continuar.

Logo, penso que um empregado CLT é como um pássaro preso em uma gaiola, sendo o seu salário e demais benefícios iguais a ração que é dada diariamente a um pássaro; então o emprego poderia ser considerado a gaiola do pássaro.

Para a maioria dos pássaros há uma segurança em ficar preso na gaiola, afinal, ele recebe comida e água todos os dias, além de ter um lugar “seguro” para ficar longe do “perigo” (empreender?).

O tempo passa e todos os dias o pássaro vê o horizonte e pensa que poderia estar solto para viver e desfrutar mais o mundo; muitas vezes ele também vê outros pássaros voando livremente e sente inveja deles… Mas com um lampejo ele desperta para sua realidade e então fica com medo do mundo lá fora. Prefere ficar dentro da gaiola, mesmo que diversas vezes enquanto o seu “dono” (patrão) cuida da ração e da água ele tenha oportunidade de fugir (melhores oportunidades/empreender) passando pela porta aberta.

Então, um belo dia, o pássaro cria coragem para alcançar novos voos (empreender, arriscar mais) e, rapidamente, aproveita o momento oportuno enquanto encontra a porta de sua gaiola aberta, permitindo, assim, que parta em uma nova jornada, que não será fácil, mas com certeza será recompensadora, com novas aventuras e desafios diários.

Nem tudo será flores, claro! Afinal ele estará livre naquele mundo que é totalmente novo para ele, e correrá muitos perigos que não imaginava existirem, porém a recompensa final irá valer muito mais a pena do que se continuasse o resto de sua vida preso em uma gaiola sem poder exibir e usar todo seu potencial e, o principal, sem conhecer o mundo a sua volta e tudo que ele pode oferecer…

Espero que esta reflexão faça algum sentido para você.

Meu intuito com este post não é dizer para você que ser assalariado/CLT é ruim etc; estou apenas expondo uma analogia que fiz, então não há lado certo e nem errado, mas pode ter um lado melhor do que o outro, porém, isso também depende exclusivamente da mentalidade de quem está lendo.

Gostou? Discordou? Deixe um comentário! 🙂

That’s all folks!